sexta-feira, dezembro 30, 2011

Actividade Solar

A actividade solar continua muito baixa.estão presentes apenas 3 grandes grupos, um dos quais,o 1389 tem despoletado algumas fulgurações classe M e C.
A imagem foi obtida com um etx90 mm e um filtro mylar.

sábado, dezembro 17, 2011

O Sol revisto em baixa


Dia 17 de Dezembro 2011: o disco solar apresentava três grupos de manchas solares sendo que a maior e mais complexa não passava de uma Csi que deverá involuir rapidamente. Algo pouco comum se passa neste 24º ciclo solar!!

Palestra de Jorge Grave e sessão observacão astronómica


 Na sequência do ciclo de palestras" + Luz", promovidas pelo OASA, Observatório Astronómico de Santana Açores, teve lugar no dia 16 de Dezembro de 2011, na Escola Secundária da Ribeira Grande, uma palestra intitulada "O frenesim de uma maternidade de estrelas - Como as estrelas governam as galáxias sem saírem do seu berço" pelo Dr. Jorge Grave do CAUP.


 Seguiu-se uma sessão de observação astronómica muito concorrida pelos presentes á palestra, onde o OASA, com o seu Celestron de 11 polegadas, mostrou exemplificando o que era uma maternidade de estrelas, nomeadamente a M42 e a M45, para além de enxames globulares de estrelas e ... forçosamente o rei da noite: Júpiter, do qual mostramos uma imagem feita afocalmente com uma simples camara digital colocada manualmente "á boca" de uma ocular de 25mm.


 O portentoso Celestron 11 fez uma ronda pelos céus.

quinta-feira, dezembro 15, 2011

sábado, dezembro 10, 2011

O Sol no dia 10 Dezembro


O disco solar tem mantido uma actividade muito baixa com a presença de grupos de manchas solares maioritariamente da classe B, C e D sobretudo grupos simétricos de fraca polaridade e que rapidamente se desfazem. Apesar de nos ultimos meses ter subido a actividade, esta foi apenas o suficiente para fazer ultrapassar o nivel do 14º Ciclo sendo a mais baixa dos ultimos 80 anos.
A NASA tem revisto sistematicamente em baixa a actividade solar.
Entretanto nada é seguro e o Sol poderá reactivar-se nos próximos tempos contradizendo já as piores previsões e o anuncio de um novo Minimo de Mounder.
Na nossa modesta opinião, e tendo acompanhado de perto o 23º Ciclo Solar onde viamos já em 2001 a presença de uma actividade anormal no comportamento daquele ciclo, é grande a probabilidade de virmos a estar presentes no proximo futuro a um arrefecimento drástico devido ao fraco poder magnético das manchas solares e á consequente fraca luminosidade.