sexta-feira, fevereiro 28, 2014

Supernova 2014L na M99


Sob condições atmosféricas de grande turbulência e com o nosso objetivo muito baixo no horizonte só conseguimos realizar 20 imagens de 60 segundos cada com muito ruído de fundo.
Pela segunda vez este ano uma Supernova surge numa galáxia brilhante do catálogo Messier. A primeira foi na M82 com a 2014J. Agora foi na M99 situada na constelação da Cabeleira de Berenice e muito próxima da cauda da constelação do Leão com a estrela Denebola.
Esta supernova designada por SN2014L apresenta-se mais fraca em brilho a uns 60 milhões de anos-luz do nosso sistema solar, rondando uma magnitude de 15 e diminuindo rapidamente de brilho.
Foi descoberta por THU-NAOC Transient Survey (TNTS - China) e é do tipo Ic.
Esta imagem é o resultado da integração de 20x60 segundos com uma Canon 350D modificada e com filtro antipoluição luminosa (CLS-clip system) e em foco direto num Celestron 203mm a f/10.

sexta-feira, fevereiro 14, 2014

O disco solar a 14 fevereiro

O disco solar apesar da baixa atividade até agora registada nesta fase de Máximo Solar, apresenta a região equatorial semeada de manchas solares que constituem 3 grandes Regiões Ativas, nomeadamente a RA1974 que sob a tipologia magnética beta-gama-delta tem produzido inúmeras fulgurações da classe M prevendo-se a probabilidade de 10% para o surgimento de uma da classe X.
 



quinta-feira, fevereiro 06, 2014

Duas gigantes a rodar perto do limbo solar

ETX90mm com filtro de luz visível 1000 Oaks+
Camara SPC900nc da Philips e RegiStax 6.

terça-feira, fevereiro 04, 2014

Nova Mega mancha solar


A Região Ativa 1967 a fazer o seu transito pelo meridiano central do Sol tem produzido vário "flares" da classe M e C provenientes de uma complexa configuração magnética delta. Para 4 de fevereiro as probabilidades de fulgurações da classe X são da ordem dos 50% e direcionadas ao nosso planeta. Na banda da luz visível, em que foi tirada esta imagem, veem-se filamentos magnéticos muito luminosos.

segunda-feira, fevereiro 03, 2014

Radioastronomia nos Açores

Vai realizar-se de 2 a 7 de março deste ano, em Sanghai, China o 8º Encontro Internacional IVS (International VLBI Service for Geodesy and Astrometry) cuja edição se repete de dois em dois anos e que este ano conta com a participação dos Açores na pessoa de Luis Ramalhais dos Santos (SRCTE - Governo Regional dos Açores) que fará uma intervenção sobre a Rede RAEGA instalada (Santa Maria e Flores).


 
Esta Rede de radiotelescópios é do tipo IVS-VLBI2010 com deslocação azimutal e vertical a velocidades respetivas de 12°/s e 6°/s. O desenho óptico é baseado num refletor em anel com foco de 13,2 metros explorando frequências de 2–40 GHz e que poderão atingir os100 GHZ.
Mapa com todas as estações mundiais do VLBI (a vermelho estão representadas a que estão em construção).
 
O International VLBI Service for Geodesy and Astrometry (IVS) tem como objetivo com este Encontro, reunir os representantes de todos os participantes no IVS e partilhar informação planeando assim o futuro desenvolvimento da rede VLBI.
 
Para além destes dois radiotelescópios que iniciarão funções em Março 2014 (Santa Maria) e 2015 (Flores), existe uma outra antena adaptável a radiotelescópio e cuja proprietária, a PT, já manifestou interesse em disponibilizá-la num contrato a longo termo. Huib Jan Van Langevelde, diretor do JIVE (Joint Institute for VLBI in Europe) teve conhecimento deste assunto (em novembro 2013) e dos projetos em torno desta antena lançados pelo OASA (Observatório Astronómico de Santana Açores - associação) há cerca de 11 anos. Parece que o assunto vai ser retomado, recuperando esta antena, como estão fazendo os russos com as antigas antenas de vigilância eletrónica do KGB, situadas no Báltico. Aleluia!!