quarta-feira, março 28, 2012

Uma atualização para a supernova 2012aw e outra para o Garradd


Uma imagem atualizada da supernova 2012aw na Messier 95, obtida ao serão do dia 27 de março, é o resultado da integração de 24 imagens  de 45 segundos cada, com uma Canon 350D modificada e dotada de um filtro anti-poluição luminosa, em foco directo num Celestron de 203mm a f/10.  Uma vez que as imagens foram feitas em Ponta Delgada (Fajã de Baixo) usou-se um filtro para evitar a poluição luminosa citadina.
Um grupo de astrónomos acabou por descobrir, em imagens feitas pelo telescópio espacial Hubble, a estrela original que explodiu, descobrindo uma supergigante com 8 massas solares , o que faz desta supernova a mais fria e vermelha mantendo. Das duas uma: ou a estrela estava rodeada por um disco de matéria e poeira constituindo um disco de acreação que originaria futuros planetas de um outro sistema solar, ou a galáxia onde reside (a M95) possuía naquela zona vastas quantidades de poeira agregada em torno da estrela.
Desde a data da sua descoberta em 16 de março por  Paolo Fagotti e Alessandro Dimai do Projecto Italiano Supernovae Search, e independentemente por Jure Skvarc (Observatório Crni Vrh , Eslovénia), que esta supernova tem mantido o seu brilho constante (magnitude 13) tendo sido classificada como do Tipo IIP. Tipo II porque era uma supergigante que esgotou todo o seu combústivel de Hélio, colapsando e depois explodindo e lançando no espaço os elementos pesados tais como níquel e cobalto. P porque apresenta um "plateau" estável de brilho.
Esta supernova situa-se a 35 milhões de anos-luz.


O cometa Garradd continua a sua brilhante trajetória iniciada junto á constelação de Hércules e agora na Ursa Maior ultrapassando em brilho o tão baladado cometa Elenin, que deveria ter destruído o nosso planeta, segundo os catastrofistas e adeptos do fim-do-mundo, mas que pura e simplesmente, se desintegrou sob a ação do Vento Solar. O Garradd situado a duas vezes a distância da Terra ao Sol, não mostra agora a sua cauda iónica dado estar praticamente no mesmo ângulo de visão da cauda de poeiras, apresenta-se como um globo de luz branca intensa visível com um telescópio de 4 a 6 polegadas de abertura depois de em meados deste mês ter feito a sua aproximação máxima ao nosso planeta e ter sido possível observá-lo com binóculos.

Também fica aqui o registo da conjunção Lua - Vénus que mereceu destaque nas primeiras páginas.


sexta-feira, março 23, 2012

Uma Supernova na Messier 95


Por entre nuvens e muita nebulosidade, de 38 imagens aproveitámos 15 de 45 segundos cada, para produzir a imagem da Supernova que explodiu na M95, mesmo por baixo de Marte que transita na constelação do Leão. Esta Supernova, catalogada como SN2012aw está com uma magnitude visual em torno de 13.0 e poderá ser vista com um telescópio de 200mm de diâmetro.

segunda-feira, março 19, 2012

Abril 2012: Mês Internacional da Astronomia

Astrofotografia no Açoriano Oriental


No dia 17 de Março 2012 o Jornal Açoriano Oriental publicou duas imagens documentando o alinhamento planetário entre Vénus e Júpiter. As imagens planetárias foram obtidas com uma webcam SPC900NC da Philips enquanto a do cometa C/2009 P1 Garradd havia sido obtida com uma Canon 350D modificada e dotada de um filtro anti-poluição luminosa CLS da Astronomik (clip system). Ambas as imagens foram feitas na Fajã de Baixo em condições de grande poluição luminosa.

sábado, março 17, 2012

Palestra de Carlos Oliveira



Realizou-se no Teatro da Ribeira Grande uma palestra intitulada "Fim do Mundo em 2012 ?" proferida por Carlos Oliveira e dinamizada pelo OASA. A palestra que encheu a sala teve como objectivo elucidar as pessoas e explicar questões atuais da Ciência, desmistificando a informaçãp pseudo-cíentífica, incorrecta e sensacionalista que prolifera hoje em dia sobre temas vários.
A conferência, muito aplaudida contou com muitas intervenções dos presentes e ofereceu argumentos ao público de modo a estar apto a distinguir a verdade da mistificação.

quarta-feira, março 14, 2012

Planetas

Mosaico mostrando Vénus, Marte e Júpiter na noite de 14 de Março 2012 entre as 21:00 e 21:30 UTC.
Marte mostra a Calote Polar Norte rodeada pelo Mare Boreum. Na região equatorial é possível distinguir as formações nebulosas de Elysium, Nix Olympica e de Tharsis, enquanto a sul distingue-se Solis Lacus e o Mare Sirenum.
As imagens resultam da integração de 1000 frames tratados com o Registax v6 e obtidas com uma SPC900nc num Celestron 203mm a f/25.

terça-feira, março 13, 2012

O cometa C/2009 P1 Garradd na noite de 13 de Março 2012

Cometa P1 Garradd na noite de 13 de Março 2012
Visível no canto superior esquerdo a galáxia espiral barrada NGC4250



Uma Região Activa de partida e uma Conjunção

 Depois de tantos sobressaltos causados (sobretudo na comunicação social!!) este grupo de manchas solares está de partida rodando no limbo Oeste  do Sol.

12 de Março de 2012: conjunção Jupíter - Vénus no quadrante Oeste.

domingo, março 11, 2012

sábado, março 10, 2012

sexta-feira, março 09, 2012

Olimpíadas de Astronomia 2011-2012

Inscrições até 23 de Março de 2012
Calendário Olimpíadas 2012
Inscrições até 23 de Março
Prova Regional: 13 Abril
Prova Nacional: 25-26 Maio, OASA- Observatório Astronómico de Santana Açores ( São Miguel )
Prova Internacional: 4-14 Agosto, Rio de Janeiro (Brasil)

Saber mais AQUI.

terça-feira, março 06, 2012

Cometa Garradd


O cometa C/2009 P1 Garradd na noite de 6 de Março com intensa poluição luminosa lunar.


Outro aspecto com centragem no campo estelar e imagem não redimensionada.

 

A evolução das manchas solares 1429 e 1430

Depois de uma dezena de fulgurações da classe M e outra da classe X, a RA1429 continua o seu transito no disco solar com suficiente complexidade magnética para dar continuidade á produção de Fulgurações e Ejeções de Massa Coronal. Na altura em que fizemos estas imagens, na banda da luz visível era possível ver algumas pontes de luz.

segunda-feira, março 05, 2012

Fulguração de raios X na RA1429


A Região Activa 1429 produziu pelas 04:13 UT uma potente Fulguração da classe X1 acompanhada por Ejeção de Massa Coronal.
Etse grupo de manchas solares continua a albergar potencial magnético para lançar no espaço outros fenómenos semelhantes bem como algumas auroras boreais.
A imagem é o resultado de um "stack" de 300 frames trabalhados com o Registax 5, obtidos com uma SPC900nc da Philips e um ETX90 pelas 14:30 UT em 5 de Março de 2012, em Ponta Delgada, em condições atmosféricas pouco abonatórias.

sábado, março 03, 2012

Sessão marciana no OASA

Noite de 2 de Março: mesmo com as péssimas condições atmosféricas aparecu muita gente no Observatório Astronómico de Santana Açores numa das muitas sessões de observação astronómica abertas ao público realizadas todas as primeiras sextas-feiras do mês. Desta vez e dado a proximidade do planeta Marte que se situa em Oposição, não tão próxima da Terra como a de 2003, a sessão foi dedicada a Marte que revelou muita da sua geogafia aos observadores presentes.
Aqui fica uma imagem captada ao foco de um Celestron de 10 polegadas a f/10 com barlow 2x e uma camara digital SPC900nc da Philips devidamente "canibalizada" e adaptada para o efeito.
A imagem é o resultado do "stack" de 1500 frames e não é a maravilha que se esperava porque as condições de turbulência atmosférica eram avassaladoras.


A Lua também mostrou um pouco da sua magia